Amanhecer a divagar

Uma nesga de luz ofusca este silêncio numa luz etérea. Uma luz que ofusca as sombras exaustivas da própria vida, enviando-as para as trevas da insensatez e fazer brilhar de uma maneira formidável a alma dos amantes intensamente e deslizar a luz sobrenatural que exibe no olhar e preparar esplêndidas apoteoses. Filipe Miguel

Anúncios

Amanhecer a divagar

Em tempos de desalento, não podemos esmorecer às primeiras chuvas e às dores de impotência que se agarram à nossa pele e sim, procurar com perseverança um ponto de equilíbrio que devemos cultivar. Filipe MiguelDesalento

Amanhecer a divagar

Em tempos de desalento, a chuva cai sobre a terra como um rio de lágrimas, os dias ganham cor de chumbo e nos meus olhos tristes renovam a esperança de ver a aurora anunciar o nascer do sol, para que seque as lágrimas derramadas. Filipe MiguelDesalento

Amanhecer a divagar

Em tempos de desalento, é a solidão que nos domina. É querer apenas estar junto e desnudar a alma e sentir-se coberto por um manto de amor que nos cobre por inteiro até ao travesseiro. Filipe MiguelDesalento

Amanhecer a divagar

Em tempos de desalento, é a solidão que nos domina. É um vazio de estar só e não sentir os olhares conversarem, apenas sentir olhares indiferentes e silenciosos que nos rodeiam que nos deixam mais vazios e desconfortáveis. Filipe MiguelDesalento

Amanhecer a divagar

Em tempos de desalento, é a solidão que nos domina. É o não ser compreendido e invisível no meio de uma multidão com que nos cruzamos todos os dias. É querer conversar e não falar a mesma língua. É andar por caminhos escuros e desertos sem ter quem abraçar e sentir o calor do abraço. … Continue lendo Amanhecer a divagar

Amanhecer a divagar

Temos de saber conviver de maneira pacífica e harmoniosa. Lutar contra a natureza, é lutar contra tempo perdido. Contra a natureza seremos sempre derrotados. Apesar do desalento que nos domina, temos de aprender a viver em harmonia, intensamente e incondicionalmente. A lei que nos comanda, é o amor!

Amanhecer a divagar

Vamos acumulando as mágoas de revolta dentro de nós. Vamos enfraquecendo e envelhecendo num curto período de um tempo que tem prazo de validade e esquecemo-nos que somos comandados pela natureza que habita dentro de nós.

Amanhecer a divagar

Pulamos neste ciclo planetário de mudanças irracionais, tomado por ventos que nos levam sem rumo, por vezes, ferindo-nos à medida que vamos pulando sem sabermos lidar com paciência o que vamos aprendendo.

Amanhecer a divagar

Não saber lidar com as decepções e não saber lidar com o passado, é depois não saber aprender a plantar o presente para colher no futuro. As interrogações nas decepções, levam-nos a indecisões desgovernadas vagueando num mundo sem rumo. Andamos apenas daqui para ali e dali para acolá a saltitar. Filipe MiguelDesalento